23 MAI | Congresso Internacional “Política e Cultura na Imprensa Periódica Colonial”

Entre os dias 22 e 25 de maio, decorrerá em Lisboa o congresso internacional “Política e Cultura na Imprensa Periódica Colonial“, uma iniciativa conjunta do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL, do Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar da UNL e do Centro de Estudos Comparatistas da UL, em associação com o projecto Pensando Goa.

No dia 22 de maio o Congresso decorrerá nas instalações da Universidade Nova de Lisboa, no dia 23 no ISCTE-IUL, no dia 24 na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e no dia 25 na Biblioteca Nacional de Portugal.

Consideram os organizadores que, na esteira da constituição dos impérios europeus modernos e contemporâneos de vocação transcontinental, o colonialismo contemporâneo e o anticolonialismo foram estruturantes na configuração das ideias culturais e políticas contemporâneas e na complexificação das ideias de cultura e política.

No debate conceptual das últimas décadas a realidade dos Impérios, não só coloniais, sobressai enquanto constituinte de redes e hierarquias de locais, bem como promotora de uma multiplicação de centros dinamizadores dentro e fora da Europa. Esta perspectiva vem originando uma nova atenção aos impérios enquanto espaços físicos de mobilidade e circulação de pessoas, bens, tecnologias, saberes e ideias, e à dimensão transfiguradora e criadora dessa mobilidade e circulação. Sem apagar as relações desiguais subjacentes à realidade colonial, estes pontos de reflexão permitem abordagens historiográficas mais atentas à diversidade de agentes e das fontes intelectuais de reflexão sobre a modernidade. A provincialização da Europa colonialista implica, de facto, outras formas de encarar as metrópoles imperiais, incluindo-as no ‘mundo colonial’ e perspectivando-as como espaços de confluência e de trânsito de pessoas e debates, num movimento constitutivo da sua realidade.

Neste quadro, sublinha-se a necessidade de reavaliar o lugar da imprensa periódica nas configurações conceptuais e nas dinâmicas atrás referidas. Foi na imprensa periódica que os intelectuais sobretudo exprimiram, debateram e viram debatidas tanto as ideias em defesa dos regimes coloniais, quanto as posições mais críticas dos mesmos, que nalguns casos evoluíram em discursos abertamente anticoloniais. Defendendo o potencial teórico-metodológico do conceito de Imprensa Periódica Colonial, o qual estrutura uma rede transnacional de investigadores os promotores do Congresso incluem no mesmo: jornais, revistas, boletins, anais, publicados nas colónias; títulos publicados em metrópoles europeias dedicados a pensar as matérias coloniais, em que essas matérias se evidenciem essenciais aos debates internos, ou que mereçam locais específicos dentro desses periódicos; periódicos publicados em espaços não coloniais ou pós-coloniais, quando dedicados às matérias coloniais.

Veja o programa dos dois primeiros dias

SEGUNDA-FEIRA, 22.05.2017

LOCALIZAÇÃO – Auditório B, Reitoria da UNL Campolide

09.00-09.30 : Inscrições e Receção de abertura

09.30-10.00 : Apresentação do projeto GEIEIP-IP e dos projetos associados

10.00-11.00 : Conferência – Jeanne Marie Penvenne

11.00-11.30 : Intervalo e Lançamento Exposição Virtual Internacional Cooperativa “Jornais e Revistas Coloniais”

11.30-12.45 :  Painel 01 (organização) – Imprensa periódica colonial em contexto imperial

LOCALIZAÇÃO – Torre B, FCSH

14.30-15.50 :  Sessão 1

P05.A – A imprensa colonial portuguesa e espanhola em África: memórias, políticas e práticas da colonização ibérica

P03 – O papel da Imprensa periódica nas transições do colonialismo para o período pós-colonial

16.00-17.20 :  Sessão 2

P05.B – A imprensa colonial portuguesa e espanhola em África: memórias, políticas e práticas da colonização ibérica

P07 – A colónia de Timor: Perificidade, imprensa periódica e circulação de notícias entre nódulos coloniais

17.20-17.40 : Intervalo + Lançamento do livro ‘ Arquitecturas Coloniais Africanas no fim do “Império Português”

17.40-19.00 :  Sessão 3

P06 – Desporto na imprensa colonial portuguesa

P17 – A questão linguística na imprensa colonial

 

TERÇA-FEIRA, 23.05.2017

LOCALIZAÇÃO – Edifício II, ISCTE-IUL

09h00-10h20:  Sessão 4

P04.A – Poder colonial, conhecimento e arquivos: revisitando “Along the Archival Grain”

P02.A – Novos e velhos mundos no papel: imaginários literários, culturais e imperiais na imprensa do período colonial

110h30-11h50:  Sessão 5

P04.B – Poder colonial, conhecimento e arquivos: revisitando “Along the Archival Grain”

P02.B – Novos e velhos mundos no papel: imaginários literários, culturais e imperiais na imprensa do período colonial

12h00 – 13h20: Sessão 6

P08.A – Trânsitos em revista: releituras da imprensa periódica literária do período colonial no espaço do Oceano Índico

P11.A – O ambiente construído através da imprensa periódica colonial

14h30-15h50:  Sessão 7

P08.B – Trânsitos em revista: releituras da imprensa periódica literária do período colonial no espaço do Oceano Índico

P11.B – O ambiente construído através da imprensa periódica colonial

15h50-16h30: Intervalo & Apresentação do livro ‘Media and the Portuguese Empire’

16h30-18h30: Mesa-redonda “Memórias do jornalismo (anti)colonial

 

CC BY-NC-SA 4.0 This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

CEI IUL

CEI-IUL (Center for International Studies) is a university-based multidisciplinary research center of the University Institute of Lisbon (ISCTE-IUL). CEI-IUL aims at promoting interdisciplinary research in Social Sciences, International Relations and Economy, focusing in its areas of geographic specialisation: Africa, Asia, Europe, and Transatlantic Relations.

Leave a Reply