29 e 30 MAI | Conferência Internacional “José Capela e a história de Moçambique: 45 anos depois de O vinho para o preto”

Nos dias 29 e 30 de Maio, o Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto e o Centro de História da Universidade de Lisboa, em colaboração com o Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL e o Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, organizam a Conferência Internacional “José Capela e a história de Moçambique – 45 anos depois de O vinho para o preto”, evento de evocação e homenagem a José Soares Martins, a que se associam também a Universidade Eduardo Mondlane, a Universidade Pedagógica e a Universidade Lúrio, de Moçambique. O evento terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Programa

29 Maio

9h00: Distribuição da documentação aos participantes

9h15: Sessão oficial de abertura

Prof. Dra Fernanda Ribeiro (Diretora da FLUP), Prof. Dr. Jorge Ferrão (Exmo Reitor da Universidade Pedagógica de Moçambique), Prof. Dra Ana Guedes (Coordenadora da Unidade I&D CEAUP)

Conferência de abertura: “Moçambique pelo seu povo. Mozambique: Many People, Many Stories”, com Jeanne Marie Penvenne (Tufts University)

1.Representações de Moçambique na Época Moderna

10h30-11h30: Sessão 1

“A África do Sudeste nos relatos de naufrágios do séc. XVI. Para uma compreensão genealógica das categorias de representação geográfica e antropológica”, com Glória de Santana Paula (Centro de História da Universidade de Lisboa)

“‘Rotas e esfarrapadas’: a precariedade da vida militar na Capitania de Moçambique e Rios de Sena no século XVIII”, com Ana Paula Wagner (Universidade Estadual do Centro-Oeste e Centro de História da Universidade de Lisboa)

“De muanamuzungos a pardos: representações sociais dos mestiços em Moçambique no período moderno”, com Eugénia Rodrigues (Centro de História da Universidade de Lisboa)

2. Escravatura e Tráfico de Escravos em Moçambique

11h30-12h30: Sessão 2

“Os conceitos de escravidão na obra de José Capela: uma leitura jurídica”, com Margarida Seixas (Faculdade de Direito, Universidade de Lisboa)

“O Kairós da análise do fenómeno da escravatura na obra de José Capela”, com Pedro Pereira Leite (Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra)

“O outro lado do tráfico ou como ‘todos são negreiros’ em Moçambique (1820)”, com Maria Bastião (Leiden University e CHAM, FCSH-UNL/UAç.)

14h30-15h30: Sessão 3

“O negócio do tráfico negreiro de João Rodrigues Pereira de Almeida, o Barão de Ubá, em Moçambique, c.1808-c.1830”, com Carlos Gabriel Guimarães (Universidade Federal Fluminense)

“Diáspora, Memória e Cultura: Moçambique e as Ilhas do Índico”, com Aurélio Rocha (Universidade Eduardo Mondlane)

“Dinâmicas sociais no norte de Moçambique no século XIX: escravidão, deslocamentos e mobilidade social”, com Regiane Augusto de Mattos (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro)

3.1. A Sociedade Colonial em Moçambique – Importações e Aculturações

15h45-16h30: Sessão 4

“Equids in Mozambican history”, com William G. Clarence-Smith (SOAS, University of London)

“Vinho e álcool na história de Inhambane, sécs. XIX-XX”, com Bárbara Direito (Instituto de História Contemporânea, FCSH, Universidade Nova de Lisboa)

3.2. A Sociedade Colonial em Moçambique – Representações e Ideologia

16h30-17h30: Sessão 5

“Cidadania imperial e assimilacionismo(s)”, com Cristina Nogueira da Silva (Faculdade de Direito, Universidade Nova de Lisboa)

“‘Miss Britania’ e Lourenço Marques: as “negras tentações” nas caricaturas sobre as colónias”, com Paulo Jorge Fernandes (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa

“Memória de Ngungunhana entre os pescadores axiluanda na Ilha de Luanda, Angola, em 1983”, com Éva Sebestyén (Centro dos Estudos Africanos da Universidade do Porto)

17h30: Lançamento do livro José Capela – “O Sopro do Vento Sul no Silvo das Locomotivas da Linha do Norte”; Apresentação a cargo de Joaquina Soares Martins e Jorge Ribeiro

30 Maio

3.3. A sociedade Colonial em Moçambique – a Sociedade “Tradicional”

9h30-10h30: Sessão 6

“Chazuca: tensões e ambiguidades entre o régulo e a administração local no contexto colonial em Moçambique”, com Joel das Neves Tembe (Universidade Eduardo Mondlane)

“Os Khokholo dos Chopi no contexto político dos finais do século XIX no sul de Moçambique”, com Mario Jose Chitaute Cumbe (ICS, Universidade de Lisboa e Universidade Eduardo Mondlane)

“A religião tradicional Ndau: ambiguidades classificatórias”, com Fernando Florêncio (DCV/FCT, Universidade de Coimbra e CRIA-Polo UC)

3.4. A sociedade Colonial em Moçambique – Sindicalismo e Imprensa

10h30-11h30: Sessão 7

“As greves ferroviárias em Moçambique através da imprensa”, com Maciel Santos e Miguel Silva

“Moçambique na vida e obra de Carlos Rates”, com Luís Carvalho (FCSH, Universidade Nova de Lisboa)

“As vicissitudes do jornal Voz Africana na defesa dos Africanos”, com Augusto Nascimento (Centro de História da Universidade de Lisboa)

11h30-11h45: Pausa

3.5. A sociedade Colonial em Moçambique – Igreja e Estado

11h45-12h45: Sessão 8

“A história e as dinâmicas sociais: As missões católicas femininas em Lourenço Marques nos anos 50 do século XX”, com Nuno Simão Ferreira (Centro de História da Universidade de Lisboa)

“José Capela, Dom Sebastião Soares de Resende e a história da Igreja Católica em Moçambique”, com Eric Morier-Genoud (Queen’s University Belfast)

“La terreur en colonie comme prélude au fascisme”, com João-Manuel Neves (Centre de Recherches sur les Pays de Langue Portugaise, Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3)

12h45-14h30: Almoço

4. José Capela na Historiografia de Moçambique

14h30-15h30: Sessão 9

“A especificidade portuguesa face à historiografia de José Capela”, com José Pimentel Teixeira (Centro em Rede de Investigação em Antropologia)

“José Capela, transversalidade de discursos e práticas em sistemas existenciais excludentes em Moçambique”, com Martinho Pedro (Universidade Pedagógica, Moçambique)

“Desfazendo “longas histórias enfabuladas”: dos estudos do tráfico às aringas de Moçambique; dos estudos históricos ao encantamento da obra de José Capela”, com Cristina Wissenbach (Departamento de História / FFLCH, Universidade de São Paulo)

5. Historiografia e Poder Político em Moçambique

15h30-16h30: Sessão 10

“Islão, Macuas e questões de poder: o caso de Naherenque, Nacala”, com Maria João Baessa Pinto e Eduardo Costa Dias (Centro de Estudos Internacionais, Instituto Universitário de Lisboa)

“A Renamo, um assunto para cientistas sociais”, com Michel Cahen (Casa de Velázquez)

“A memória política em Moçambique”, com Albert Farré (Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra)

16h30-16h45: Pausa

6. Identidades Culturais Moçambicanas

16h45-17h30: Sessão 11

“Fluxos migratórios e trocas culturais na constituição do cinema em Moçambique”, com Alex Santana França (Universidade Federal da Bahia, Universidade Nova de Lisboa e CAPES)

“A construção da Marrabenta como símbolo da identidade nacional moçambicana”, com Marilio Wane (ARPAC – Instituto de Investigação Sócio-Cultural, Ministério da Cultura e Turismo de Moçambique)

17h30: Exibição do documentário “José Capela – uma passagem por Moçambique”, realizado por Isabel Galhano (CLUP – CEAUP )

CC BY-NC-SA 4.0 This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

CEI IUL

CEI-IUL (Center for International Studies) is a university-based multidisciplinary research center of the University Institute of Lisbon (ISCTE-IUL). CEI-IUL aims at promoting interdisciplinary research in Social Sciences, International Relations and Economy, focusing in its areas of geographic specialisation: Africa, Asia, Europe, and Transatlantic Relations.

Leave a Reply