30 MAI | Angola e o Futuro: caminhos da História e trilhos do presente

No próximo dia 30 de maio às 17 horas, decorrerá a mesa-redonda “Angola e o Futuro: caminhos da História e trilhos do presente“. Este evento assinala o lançamento de um novo projecto de investigação do CEI-IUL, coordenado pelo investigador Nuno Vidal. O projecto intitula-se “Pluralismo: Democratização e integridade eleitoral em Angola e Moçambique” e é financiado pela parceria Aga Khan / FCT.

A sessão terá luga no auditório B1.03 e aentrada é livre.

 

Oradores:

Alberto Oliveira Pinto, investigador do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e do CEsA – Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina do Instituto Superior de Economia e Gestão.

Jean-Michel Mabeko-Tali, Professor Titular da Cátedra de História de África na Universidade de Howard, em Washington, DC. É membro da subcomissão para o Tomo III do Comité Internacional da UNESCO para a redação do IX Volume da História Geral de África e, entre 2009 e 2017, foi membro do Comité Internacional da UNESCO para o Uso Pedagógico da História Geral de África.

José de Melo Alexandrino, Professor associado da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e investigador do Centro de Investigação de Direito Público (CIDP) do Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da mesma Faculdade, com supervisão da linha de investigação em Direito Público Lusófono (2013-2017).

Nuno Vidal, Investigador do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL, coordenador do projecto Pluralism: Democracy and Electoral Integrity in Angola and Mozambique (2018-2021; financiamento FCT & Aga Khan Development Network).

Um dos parceiros deste projecto e que co-organiza esta mesa-redonda é a Associação Chá de Caxinde-Angola. A associação será representada por Jacques dos Santos que irá fazer uma breve introdução desta co-organização. Jacques Arlindo dos Santos, escritor, foi deputado à Assembleia Nacional de Angola de 1996 a 2004. Através da crónica e do conto tem colaboração em muitas publicações angolanas. Sócio fundador da Associação Cultural Chá de Caxinde, foi seu presidente durante 27 anos. Membro da União dos Escritores Angolanos, da ADRA e da Associação Tchiweka de Documentação.

Moderação/Dinamização

Adolfo Maria, participou no combate cultural, político e armado nacionalista pela independência de Angola. Nas fileiras do MPLA, integrou a 2ª Região Político- Militar, dirigiu a rádio “Angola Combatente”. Foi um dos responsáveis da tendência daquele Movimento chamada “Revolta Activa” que, ainda na Luta de Libertação, pugnava pela democratização do MPLA e por uma nova estratégia político-militar. Na época colonial foi preso pela PIDE, em 1959. Logo após a Independência do seu país, teve de se esconder da polícia política do regime, a DISA, em Abril de 1976, durante quase três anos; depois esteve preso e por fim expulso para Portugal, em Janeiro de 1979. É comentarista no programa “Debate Africano” da RDP África.

 

ORGANIZAÇÃO:

– Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL – Projecto de Investigação “Processos de Democratização e Desenvolvimento em Angola e na África Austral” – 3ª fase

– Associação Chá de Caxinde-Angola

 

APOIOS:

– Mercado de Letras

– RDP África

 

Photo: Angola National Assembly Building by David Stanley | CC BY 2.0

CC BY-NC-SA 4.0 This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

CEI IUL

CEI-IUL (Center for International Studies) is a university-based multidisciplinary research center of the University Institute of Lisbon (ISCTE-IUL). CEI-IUL aims at promoting interdisciplinary research in Social Sciences, International Relations and Economy, focusing in its areas of geographic specialisation: Africa, Asia, Europe, and Transatlantic Relations.

Leave a Reply